Prefeitura entrega 14 unidades habitacionais no Portal D’Oeste

A quarta-feira, 22/04, foi de alegria e de mudança para 14 famílias do bairro Portal D’Oeste. Elas receberam das mãos do prefeito Rogério Lins as chaves das novas moradias. Os secretários Cláudio Monteiro (Habitação e Desenvolvimento Urbano) e Lau Alencar (Transportes e da Mobilidade Urbana) acompanharam o ato simbólico.

Cada unidade tem 52 m², conta com dois dormitórios, sala, banheiro, cozinha, lavanderia e abrigará famílias da própria localidade que, até 2014, residiam em área de risco nas proximidades. O prédio foi construído com recursos do município. Em março, a Prefeitura já havia entregado outros 16 apartamentos no bairro.

Este ano já foram contempladas 60 famílias com novas unidades habitacionais. A previsão é de que até o fim deste ano sejam entregues outras 315. 

A dona de casa Maria Ferreira da Silva, 44 anos, e a aposentada Júlia Maria de Souza, 79, são ex-moradoras do chamado Morro do Socó, área de risco que abrigava a maioria das famílias agora contempladas com as novas moradias. 

A exemplo das demais famílias, elas também já estavam acomodando os móveis dentro do novo lar. Todas as famílias estavam inseridas no programa Bolsa Aluguel.

“Agora é vida nova. Morávamos em condições muito precárias, com esgoto correndo na porta. Eram muitas as nossas necessidades”, disse, emocionada, Maria Ferreira, que vai dividir o novo espaço com o marido, quatro filhos (dois maiores e dois menores) e duas netas. 

“Morei no Morro do Socó por 10 anos. Lá eu pagava aluguel, água e energia em uma casa bastante precária e em área de risco. Agora teremos uma casa para morar. É uma nova perspectiva de vida para minha família”, completou Júlia Maria, que vai morar com o esposo, uma filha e um neto.

Os moradores escolheram Ana Cláudia Ribeiro da Silva, 38 anos, representante para os assuntos de interesse da coletividade. Ela atuará com espécie de síndica para intermedidar a relação entre as famílias, fazendo aconselhamentos quanto aos bons costumes para que, por exemplo, não se ouça música alta, sobretudo à noite, não se coloque os pés nas paredes e não haja pichações no prédio. Cada família recebeu duas chaves do portão de entrada do prédio. 

“Por causa da pandemia, ainda não dá para fazer reunião com todo mundo. Vou ter de falar individualmente com cada chefe de família para passar algumas instruções. Mas depois que isso acabar (recomendações de distanciamento social) pretendo fazer uma reunião com todos”, explicou Ana Cláudia.

O Departamento de Trabalho Social da Secretaria de Habitação ajudará as famílias a elaborarem um regimento interno com as normas a serem seguidas por todos os moradores para que o convívio seja harmonioso.

Fonte: Osasco.sp.gov.br