População coloca fogo na casa de suspeito de matar Emanuelle

A casa da família de Aguinaldo Guilherme Assunção, suspeito de assassinar a menina Emanuelle e encontrado morto na cela dias depois, foi incendiada em Chavantes, no interior de São Paulo, na noite deste domingo (19). As informações são da Record TV.

O incêndio foi causado pela população local, inconformada com a morte da garota de oito anos.

Como a residência estava vazia no momento do crime, ninguém ficou ferido. Depois da confissão de Aguinaldo, todos os familiares já tinham deixado a casa após receberem ameaças dos moradores da região.

O caso

Aguinaldo Guilherme Assunção confessou à polícia ter matado Emanuelle Pestana de Castro, de 8 anos, que estava desaparecida desde sexta-feira (10) em Chavantes, no interior de São Paulo, por vingança. Ele era vizinho da vítima e, no depoimento, alegou que cometeu o crime porque a mãe da menina não permitia que ela brincasse com o enteado dele.

Ele relatou que, para atrair a criança que brincava em um parquinho, chamou Emanuelle para colher mangas, que seriam entregues como presente para a mãe dela. A menina foi flagrada por câmeras circulando sozinha pela rua, mas sendo seguida pelo suspeito.

A garota teria ido de bicicleta com Aguinaldo até uma área de reflorestamento e no local, segundo a polícia, ele teria dado uma facada nas costas da menina e em seguida outros golpes no peito dela. No total foram 13 golpes.

A Polícia Civil quer saber ainda se a criança foi vítima de abuso sexual. O laudo deve sair em menos de um mês.

Fonte: R7.com