João de Deus passa por exames e faz tratamento contra anemia em hospital de Aparecida de Goiânia

João de Deus, de 78 anos, passou por novos exames neste domingo (29) no Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP), na Região Metropolitana da capital. Segundo boletim médico, ele recebe tratamento contra anemia, tem quadro estável e está em observação

Acusado de crimes sexuais, João de Deus foi transferido do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia para o hospital na sexta-feira (27), após se queixar de dores no peito. De acordo com o comunicado do HMAP, o paciente deve passar por avaliação com cardiologista na segunda-feira (30).

João de Deus está internado na enfermaria da unidade de saúde. A direção do hospital já tinha informado que o paciente está isolado “para resguardar sua imagem e manter a tranquilidade na rotina do hospital, bem como o bem estar dos demais pacientes”.

A direção do Núcleo de Custódia, unidade pertencente à 1ª Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), informou, por nota, “que todos os procedimentos estão sendo realizados em conformidade com a lei”. Segundo o órgão, o hospital é que vai informar quando o preso terá condições de voltar ao presídio, já que não se sabe o tempo necessário para os procedimentos médicos.

João de Deus está preso desde dezembro de 2018 por acusação de crimes sexuais — Foto: Renata Costa/TV Anhanguera

João de Deus está preso desde dezembro de 2018 por acusação de crimes sexuais — Foto: Renata Costa/TV Anhanguera

Prisão

João de Deus está preso desde 16 dezembro de 2018. Ele sempre negou que tivesse abusado sexualmente de mulheres e adolescentes que o procuravam na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, para atendimentos espirituais.

Em março, João de Deus foi levado para um hospital de Goiânia. Ele ficou mais de dois meses internado com um aneurisma no abdômen. Por determinação da Justiça, voltou ao presídio em 6 de junho, onde estava desde então.

Desde a prisão, a defesa dele tenta que o cliente seja transferido para a prisão domiciliar. Porém, nenhum pedido foi aceito pelo Judiciário.

No fim de agosto, João de Deus deixou duas vezes o presídio para realização de exames médicos. Em nenhuma delas, foi necessário que ele ficasse internado.

Processos

Até o fim de agosto, o Ministério Público de Goiás ofereceu 11 denúncias contra João de Deus sendo nove por crimes sexuais:

  • Cinco por crimes sexuais: algumas delas já com audiências judiciais realizadas.
  • Uma por crimes sexuais, corrupção de testemunha e coação: ainda não teve audiência;
  • Uma por crimes sexuais e falsidade ideológica: em fase de citação (comunicação ao réu);
  • Duas por posse ilegal de armas de fogo e munição: já tiveram audiências realizadas.