Mulher leva tiro de bala de borracha da PM no rosto e perde dentes

Uma mulher foi ferida no rosto e perdeu parte dos dentes por causa de uma bala de borracha disparada pela Polícia Militar (PM) durante a prisão de um suspeito de tráfico de drogas numa ocupação irregular da Zona Leste de São Paulo.

Rosimeire Santos da Silva, de 34 anos, passou por cirurgia no Hospital Geral de Vila Penteado para retirar o projétil.

O caso ocorreu na noite de 4 de agosto deste ano, mas foi revelado nesta sexta-feira (20) pela Folha de S.Paulo, que divulgou vídeo da ação policial e fotos da vítima.

Procurada pela reportagem, a Polícia Militar confirmou que Rosimeire foi baleada na operação e informou por meio de nota que afastou preventivamente das ruas os policiais envolvidos para apurar se a conduta deles foi correta ou não.

De acordo com a Ouvidoria da Polícia, a Corregedoria da PM irá apurar os crimes de agressão e abuso de autoridade que teriam sido cometidos pelos agentes.

A Rede de Proteção e Resistência Contra o Genocídio está dando apoio a Rosimeire. Segundo Marisa Feffermann, pesquisadora da ONG, além de ter sido levada a Ouvidoria e a Corregedoria da PM, a vítima será encaminhada ao grupo do Ministério Público (MP) que trata da letalidade policial e a Defensoria Pública.

“A Rede irá orientá-la a entrar com uma ação judicial pedindo reparação por danos morais”, falou Marisa. “Rosimeire ainda precisará passar por apoio psicológico, pois está com medo de sair de casa depois do que ocorreu com ela”.

A reportagem ainda não conseguiu falar com a vítima, que mora com o marido e os quatro filhos – o mais novo tem 8 anos e o mais velho, 18 – no conjunto Atibaia. Ele trabalha e sustenta a família desde que a mulher ficou desempregada. Ela vendia pastéis.

“O laudo pericial da Polícia Científica concluiu que Rosimeire foi vítima de lesão corporal grave. Ela teve de ser operada no hospital para retirar o projétil da bala que ficou alojado no seu rosto”, disse o ouvidor Benedito Mariano.

Veja abaixo a íntegra da nota divulgada pela PM sobre o caso:

“A Polícia Militar esclarece que policiais militares que atuam no policiamento na região leste realizavam abordagem a um indivíduo no momento em que pessoas próximas ao local começaram a hostilizar os policiais com arremesso de objetos como pedras, paus e garrafas. Neste momento, para restabelecer a ordem e salvaguardar a integridade física dos envolvidos foi necessário efetuar disparos de elastômeros.

Diante da constatação de que uma mulher havia sido atingida por um dos disparos de elastômero foi instaurado inquérito policial militar para apurar todas as circunstâncias acerca dos fatos.

Os policiais militares envolvidos foram afastados preventivamente do serviço operacional e cumprem escala administrativa.”

Fonte:G1